Ingress – O game viciante do Google.
6 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 6 Pin It Share 0 Filament.io 6 Flares ×

Utilizando-se de engines as quais o Google já possui, além de sua expertise em geolocalização, o Ingress é um game em tempo real que mais se parece com uma caçada à bandeira. É um game para Android e iOS que mistura características de MMO (Massive Multiplayer Online), RPG e interação com o ambiente através de realidade aumentada. É, segundo o próprio Google, o primeiro jogo ARG (Augmented Reality Game).

Mas porque o Ingress é tão viciante?
Simples! Porque pra jogá-lo você precisa se movimentar no ambiente físico e encontrar portais virtuais (aliados ou inimigos) que são o tema central do game. Isso tudo em tempo real, em todos os lugares. Está acontecendo agora, provavelmente, onde você mora. Seu centro da cidade é um campo de batalha virtual entre duas facções: os Iluminados (que acreditam estarem usando os portais para transcender a humanidade a um estado mais elevado) e os da Resistência (que acreditam haver algo de errado nisso e que toda humanidade deveria saber o que se passa).

O enredo do game diz que uma misteriosa energia, invisível a olho nu e sem confirmação de sua origem e seu propósito, foi descoberta por cientistas europeus. Essa energia é repleta de mistérios, que devem ser desvendados pelos players. Afirma também que a Niantic Labs Corporation, uma empresa estatal que atua no setor tecnológico dos Estados Unidos e em todo o mundo, guarda segredos que nunca foram revelados. No desenrolar dessa história a Niantic controla essa energia, chamada Exotic Matter (XM), que poderia estar influenciando a forma como todos os habitantes do planeta Terra pensam. Arquivos secretos indicam que a empresa poderia estar controlando tal energia com o uso de uma inteligencia artificial, adaptada para smartphones.

Então, o objetivo principal é se aliar a uma das forças (Enlightened ou The Resistance) e sair por aí coletando energia XM e concluindo missões, que fornecem objetos e tecnologias que irão auxiliá-lo na conquista de territórios. O player deverá ir fisicamente até certo ponto da cidade para poder cumprir uma missão. Para facilitar o trabalho, pode-se operar em equipe, juntando esforços com os outros jogadores em prol da causa dos Iluminados ou da Resistência.

Para compreender melhor como jogar, veja esse passo a passo que o Techtudo criou.

No fundo o Ingress serve como uma espécie de promoção gigantesca para os produtos do Google. Além de rodar no Android (embora haja uma versão para iOS), usa o Google Maps e Street View, tem uma série de vídeos no Youtube, e-mails na sua conta Gmail com atualizações e é, em grande parte, organizado via Hangouts e G +.

nianticsite

Site Niantic Project

O jogo é realmente muito interessante e, depois que você pega o jeito, acaba se divertindo muito. Outro detalhe interessante do game é conhecer pessoas. Há, por todo o planeta, reuniões dos verdinhos e azuizinhos para se conhecerem, formarem grupos de ataque, trocar experiência, cumprirem missões colaborativas, etc. Em Curitiba há uma grande mobilização e – detalhe particular – me assustei ao passar por uma região da cidade GIGANTESCA onde os verdinhos criaram tantos links entre seus portais que a tela do celular fica completamente verde (mas já estamos trabalhando a partir da zona norte para mudar esse quadro…).

Há também que se ter certo cuidado ao jogar, principalmente para atacar ou conquistar portais (também pra não se viciar demais!). Já se encontra em pesquisas no Google a notícia de morte de um jogador que foi atropelado em SP por distração. Outro problema é, durante a noite por exemplo, sair com o mobile em mãos correndo o risco de ser assaltado (ok, não precisa necessariamente ser só a noite…) além de começar a abdicar da vida pessoal em prol da virtual do game. Já li em um blog pessoal de um ex gamer compartilhando a experiência de ter se viciado tanto, que colocou em risco até seu trabalho.

“Durante as ações em campo, a concentração e o entusiasmo são tão exacerbados que o jogador muitas vezes se abstrai do mundo real e de seus perigos. Vários são os casos de adeptos do Ingress que se machucaram em buracos na calçada ou que foram agredidos e tiveram seus celulares roubados enquanto jogavam em locais ermos ou em horários não recomendáveis. O espírito de equipe é tão forte que quase sempre os integrantes de uma facção, ao saberem de um caso de roubo de equipamento durante uma ação no Ingress, promovem “vaquinhas” de modo a rapidamente comprar outro aparelho para a vítima, permitindo-a voltar logo para o jogo.” – Globo.com

Pra tudo é preciso cautela, e um game que se passa em tempo real e virtual é preciso mais ainda, pra que a experiência não seja negativa. Porém, não há como fugir dessa nova tendencia de games que chegarão ao mercado com a mesma proposta, seja através de óculos virtuais e o que mais o mercado inventar. Adeque-se, divirta-se e claro, cuide-se!

Não é mais necessário convite para entrar no jogo. Basta baixá-lo direto na Play Store, logar com uma conta do Google (de preferência um GMail) e começar a jogar! Enjoy!

Written by MarcelGinn®

Não sou chegado de Dalton Trevisan, nem fiz poesia com Leminski, o que não me torna menos vampiro de Curitiba.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *