GSA LatAm 2014 – Quatro dias intensos de palestras e networking em México-DF.
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Nosso primeiro dia de GSA Latam 2014 na cidade do México DF completamente atípico. Depois de chegarmos ao Sheraton Maria Isabel Hotel & Towers e fazermos o registro de entrada, partimos para desfazer as malas, nos acomodar, tomar um bom banho e então descermos para o almoço – marcado para 1h30 PM (Horário do México), pois às 2h30 PM iniciaria o summit.

Já pelos corredores e elevador era fácil de esbarrar em algum estudante brasileiro – agitado com toda a novidade – ou mexicano – agitados, tanto quanto nós – para que o summit tivesse início logo. O almoço servido no Sheraton era o básico, porém nada trivial, almoço servido em hotéis de convenções. A comida é minuciosamente balanceada entre um prato de entrada, um principal e uma sobremesa. Alimentação leve para não provocar sono nem sensação de peso, pois os quatro dias de summit prometiam e, logo depois do almoço tinha-se em média mais 5h de palestras e atividades.

Fomos recepcionados por Julio Soto, coordenador responsável como nosso tutor e contato na América Latina do programa GSA, em frente à sala onde ocorreriam as palestras que ainda estava fechada. Ali mesmo fomos instruídos a procurar por nosso grupo – determinado pelo ícone em nossos crachás de GSA sendo: Android (o qual fiz parte) – Chrome, Play, Hangout, etc.

android tram

Android Team: Ana Cecilia Aguilera Alderete (MX), Gabriela Mattia (RS-Brasil), Eu, Eduardo Emery (PE-Brasil), Juan Manuel Guerrero (MX), Juliano Theiss (SC-Brasil), Mário Valney (CE-Brasil), Angel Pérez (MX), ao centro Jonathan Reyes (MX) e Gaby Valdés (MX).

Nas escadarias do Sheraton, fizemos a primeira foto oficial do GSA 2014, ainda sem as camisetas de Embaixadores mas já com a cabeça fervilhando de ideias e duvidas – estampadas no rosto da maioria nessa foto.

IMG_8642 (1)

No reflexo dos espelhos, acima de nossas cabeças, Julio Soto passando algumas instruções.

Quando oficializado nossa entrada no auditório onde passaríamos a maior parte do summit, a euforia era grande. No vídeo oficial GSA LatAm 2014 da pra ver bem isso já nos primeiros minutos.

Porém ainda haveriam outras noventa e tantas horas de interação, diversão, muita comida (!) e aprendizado. Não dá pra dizer que não foi cansativo em certos momentos. Porém, estávamos todos realizando, cada um de sua forma, suas metas e objetivos, nos envolvendo diretamente com uma marca a qual todos os presentes são entusiastas e embaixadores mesmo antes do summit.

Alguns dos principais palestrantes que nos acompanharam nos quatro dias, compartilhando seus conhecimentos e nos transmitindo informações para uma melhor gestão enquanto GSA‘s, foram pessoas diretamente envolvidas com projetos do Google.

Aída Martinez, Diego Cavalcanti, Noha SalemRodrigo Vale, Victor Udoewa, além de Patricio González (ex-GSA) que é muito ativo no grupo GSA sempre dando insights bacanas.

noha e victor

Com Noha Salem (Google’s University Outreach Manager in Emerging Markets) presos pelos cachos e  com Victor Udoewa (Global Education Training ) um cara simpático que ensaiou comigo até um portunhol durante o jantar.

No terceiro dia, tivemos um tour noturno pela cidade (provavelmente, devido ao trânsito intenso durante o dia ou, para não atrapalhar mesmo o summit…) que foi muito divertido e inesquecível (!) num destes ônibus estilo turismo – que conhecemos bem aqui em Curitiba. Foram dois ônibus lotados, para transportar os 90 embaixadores, alguns palestrantes e pessoal de apoio. Complicado é que fotos noturnas só ficam realmente boas com câmeras profissionais, e a do Nexus 4 não é lá aquelas coisas. Com pouca luminosidade então, um pouco de frustração… Mas nada que atrapalhasse o passeio. Conhecemos pontos da cidade que são um banquete aos olhos, muita história preservada em prédios antiquíssimos, praças gigantescas e novos monumentos que enchem a cidade de beleza e luz. E claro, todo mundo fazendo vídeos e mais vídeos, fotos e mais fotos…

No quarto e último dia, os grupos apresentaram seus projetos pela manhã – um exercício envolvendo criatividade, marketing, produtos Google e trabalho em equipe – e já partimos para a então sonhada visita ao escritório Google México.

Como todo escritório Google, muita cor, espaços lúdicos, áreas de alimentação, de criatividade, de trabalho (claro) e de desconstrução – como as famosas salas de games. Tudo como imaginávamos e um pouco mais. Um ônibus – onde são guardados os projetos secretos – um fusca – que serve para vídeo conferência – um laguinho com balanço – pra se balançar mesmo – sala de ginastica – com uma vista incrível da cidade do México de tirar o fôlego – estantes cheias de livros, espaços para descanso, quadros com séries de  Doodles e, tanta coisa que não dá pra descrever, só vendo mesmo! Fiz dois álbuns de fotos no meu perfil G+, um com as do GSA LatAm 2014 Summit e outro Google México DF,  clique nos nomes para vê-los.

filhodapucgoogle

Oficialmente registrada a visita no mural do Google México. Pagando de palestrante no pulpito com a marca. Doces mexicanos à vontade para os visitantes e um selfie sobre o local do escritório Google México no Google Maps que é o chão da sala.

Terminamos esse dia – mas não a viajem – no Aeroporto Internacional do México, nos preparando para voltar pra casa. Lá, nos despedimos de alguns amigos mexicanos que também pegariam vôos de volta para suas cidades. Como ainda tínhamos algo em torno de 3h para embarcar para o Brasil – e alguns pesos para gastar – passamos o resto da tarde literalmente queimando nossos pesos em lembranças, comida e o que mais viesse à mãos. Além de um recarregador de celular MOBO que comprei em parceria com Mário Valney – era uma promoção do tipo leve dois pague um e meio – algumas garrafas de Tequila (lógico!), chocolate, dois bonequinhos mexicanos para enfeitar a estante e um lanche básico antes de embarcar. No cardápio? Tacos! Com muita pimenta, porque de pimenta eu gosto.

 O que vai ficar desta viagem surreal? Lembranças mil! Cada vez que vejo um vídeo do Summit, chega dar um nó na garganta. Mesmo mantendo contato com alguns dos amigos que lá fiz, ter estado com eles naquele momento fortaleceu tanto a amizade que sinto saudades de muitos. Ter participado – e estar participando – de um projeto de uma marca à qual eu admiro e defendo, sendo parte dos primeiros brasileiros que já participaram do programa GSA, é motivo de orgulho. Além de compreender que isso afetará minha carreira profissional de certa forma, se sentir parte de algo maior, levando informação, conhecimento, ferramentas produtivas através de palestras e workshops para o campus da Faculdade à qual me orgulho em fazer parte é simplesmente mágico. E mesmo diante de algumas dificuldades e entraves, sei que no final o que vai ficar é saudade, aprendizado e muitas boas lembranças de tudo isso.

Saludos México ! Un día voy a estar de vuelta!

Written by MarcelGinn®

Não sou chegado de Dalton Trevisan, nem fiz poesia com Leminski, o que não me torna menos vampiro de Curitiba.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *