GSA 2014 – A caminho do México DF.
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Os preparativos para o GSA Latam 2014 – coisas como tirar passaporte, preparar documentação, troca de e-mails com a agência de viagens, etc. – ocorreram tranquilamente. O único conselho que dou é, se você precisar viajar com urgência é melhor ter passaporte em mãos ou, solicitar o seu com MUITA antecedência. Na verdade, o ideal é ter seu passaporte pronto pra qualquer urgência ou novidade. Acredite quando digo, nunca se sabe quando vai precisar!

Eu nunca havia voado antes. Em Curitiba tudo ocorreu tranquilamente. Sai de casa com 2 h de antecedência. No aeroporto estava com meus familiares. Minha filha – que já tinha mais horas de voo do que eu – deu-me os primeiros conselhos sobre despachar a bagagem, o que deveria fazer ao chegar em SP, e todos os pormenores. Fiquei um pouco tenso ao entrar no avião, mas minha amiga Cacau estava lá – uma curitibana que mora em SP – num assento bem distante do meu é verdade, mas de alguma forma isso me deu certo alívio. Foi tranquilo, emocionante e rápido. De Curitiba a São Paulo, algo em torno de 30 min. Perdi Cacau de vista na saída da aeronave, e o Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos é enorme, me senti pela primeira vez sozinho e em terra estranha.

IMG_20140720_193018

Passagens Curitiba – São Paulo.

Mudanças constantes de portão de embarque, muita gente num mesmo lugar, muito barulho, falta de organização e funcionários despreparados fazem do lugar um pesadelo até pra quem já está calejado por viagens constantes. Você que viaja muito sabe que todo o trâmite dentro do aeroporto, apesar de seguir um ritual, é complicado. Triplique isso para uma pessoa novata e sozinha. Acredite, eu devia estar passando um ar de desespero, porque mais de uma pessoa veio me contar suas experiências negativas naquele aeroporto. Eu quase perdi o Aeroméxico por informação errada de portão e ter de passar por uma fila gigantesca no raio-x. Sem contar que antes, a aeronave da TAM de Curitiba a GRU levou mais de meia hora esperando para taxiar até um portão de desembarque. Pense em meu desespero e correria. No caminho, cruzei com a atriz Suzana Vieira mais perdida que cego em tiroteio, eu até ia fazer um selfie: “Dois desesperados e o voo perdido“, mas se eu parasse pra fazer, perderia mesmo o meu, então ficou pra outra vez.

voodomestico

Curitiba – São Paulo: Airbus A320.

airbuss

São Paulo – México: Airbus A330.

O próximo voo seria de 11h de São Paulo ao México. Pensei que pudesse ter algum desconforto ou coisa do gênero. Pelo contrário, peguei céu de brigadeiro e, durante a noite, ver as cidades iluminadas no meio do nada é incrivelmente incrível. Pode ser que você já tenha se habituado a isso mas, para mim, foi mágico. A aeronave não era tão nova quanto a do voo doméstico, um gigantesco Airbus A330 da TAM. Comecei a pensar em toda a física envolvida no processo de colocar no ar aquele gigante, e desviei esses pensamentos na mesma hora pra não entrar em algum tipo de pânico. A viagem foi tranquila apenas com trepidações pequenas na linha do equador, duas refeições durante o voo e o filme Cowboys & Aliens alternando, vez ou outra, com o roteiro de voo na tela.

esse

Chegando ao México, uma visão que só tive através da telona ou da TV: Um vulcão em atividade com o topo coberto de gelo. É o Popocatepetl, que voltou a dar ‘sinais de vida’ em julho do ano passado.

vulcao

Vulcão Popocatepetl, ao fundo, soltando fumaça!

Desembarcando no Aeroporto Internacional Benito Juárez em México DF, descobri outros cinco GSA‘s no mesmo voo. Então tudo ficou mais fácil dali em diante. O pessoal da SOBERANI TRAVEL já nos aguardava no portão de desembarque com a logo GSA como identificação.  Claro que, alguns de nós precisavam fazer um câmbio básico, e fomos atrás das casas ali mesmo no aeroporto. O valor do peso mexicano lá, estava mais barato do que paguei em casa de câmbio aqui, desmistificando a informação que pagaríamos mais caro se deixássemos pra trocar nossos reais por pesos estando num aeroporto internacional.

IMG_20140721_103339

Da esquerda pra direita: Gabriel Vaz Aires (Palmas-Tocantins), Gabriel Augusto Ferraz (Uberlândia – Minas Gerais), Felipe Porge Xavier (João Pessoa – Paraíba) e Leonardo Barbosa (Aracaju – Sergipe) escondido atrás do cara de branco que é um aleatório que também estava trocando dinheiro…

Dali, direto pro Sheraton Maria Isabel Hotel & Towers onde chegamos algo em torno  das 10 h 30 min, horário do México (alguém da foto me corrija se estiver errado) já fazendo registro de entrada, partindo pro quarto desarrumar as malas e descendo pro almoço. Mais loucos que o Batman pra partir pro Summit, que no primeiro dia iniciaria 1 h 30 min, horário do México (menos duas horas comparadas a do Brasil).

IMG_20140724_024812

A entrada do Maria Isabel.

sheraton

Chave do quarto, seguro viagem e roteiro do Summit em mãos…

No próximo post, pretendo falar um pouco da experiência do summit, desses 04 dias intensos em palestras, muito aprendizado, muita comida e novos amigos, brasileiros e mexicanos.

Written by MarcelGinn®

Não sou chegado de Dalton Trevisan, nem fiz poesia com Leminski, o que não me torna menos vampiro de Curitiba.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *