Como o Google pode ajudar pequenas e médias empresas.
10 Flares Twitter 1 Facebook 7 Google+ 2 Pin It Share 0 Filament.io 10 Flares ×

Ser pequeno não é sinal de fraqueza, mas de batalha.
Iniciar ou manter um pequeno/médio negócio não é nada fácil, principalmente em tempos de crise. Ainda que saibamos que é exatamente nesses momentos que boas estratégias, aliadas a um bom posicionamento, possam ser o diferencial num mercado estagnado. Basta usar a inteligência nos negócios e ferramentas que possam dar suporte a essas estratégias, para sair na frente de sua concorrência.

CIO

Aliás, um grande erro presente no varejo é justamente acreditar que, por ser um negócio local com ponto físico, o meio digital não seja um grande aliado para suas estratégias comerciais. Ainda existe o estigma de que o digital é somente para quem vende pela internet. Muitos logistas não tem a visão de que ações pontuais no mundo digital possam surtir efeito no mundo analógico. Melhor um banner afixado na porta da loja do que um site que ninguém vai visitar, é o que muitos pensam. Claro, não vamos desmerecer o valor de um bom banner com uma ótima promoção, porém o digital pode levar essa mesma promoção a alcançar justamente quem tem condições e necessidades em adquiri-la, num momento exato e muito importante, o da decisão de compra. Os micro-momentos, como já os conhecemos, são responsáveis pela necessidade diária de se repensar comunicação, conteúdo e experiência. (Leia mais sobre micro-momentos neste post!)

Então lhe vem em mente o tal do investimento e, você pode se perguntar: Como posso investir em estratégias de marketing digital, quando a receita tem diminuído?

Outro grande erro é acreditar que investir em marketing digital é caro quando, em muitos canais, ele é totalmente de graça. Bastando apenas compreender como esses canais funcionam, quais estratégias serão mais assertivas e como medir essa assertividade, bem como o verdadeiro retorno o qual proporcionam. Não excluindo, compreender os hábitos de seu público alvo na busca de informações, meios, experiência e compra. Estas informações precisam ser quantitativas mas, principalmente, qualitativas, e muitas empresas não possuem conhecimento, expertise ou tempo. Conhecimento, como o saber que é possível ser feito, a expertise como o saber fazer e, o tempo, que é senhor de si mesmo, gasta-se fazendo-os.

Então, você se pergunta novamente: Mas o título não era ‘Como o Google Pode Ajudar Pequenas e Médias Empresas’?

Verdade! mas eu precisava que você, primeiro, compreende-se isso tudo.

O marketing digital tem como seu primeiro fundamento a informação ou, a busca por ela. Quando, enquanto consumidores, buscamos informações sobre serviços e produtos o foco de nossa busca é encontrar informação sobre aquilo que necessitamos. O Google tem por premissa fornecer a informação em seu melhor grau quando o assunto é busca orgânica, aquela que fazemos todos os dias em sua ferramenta de busca. Então o conteúdo que você cria, especificamente sobre seu negócio ou não, quando de melhor qualidade, mais relevância tem para que o Google classifique-o mais próximo à primeira página de resultados. Hoje em dia vai um pouco além, dando mais relevância a websites que, além do conteúdo, sejam responsivos, ou seja, se adequem esteticamente a dispositivos como smartphones e tablets. Isso porque as buscas via smartphone já superam as feitas em desktop a um bom tempo.

buscassmartphone

Mas é preciso que você compreenda bem isso: no Marketing Digital o cerne é a informação. Quanto mais qualidade essa informação que você produz tiver, mais relevante você é para o Google e, consequentemente, mais relevante para ser entregue como resultado de uma pesquisa. Ok, existem outras (muitas) premissas, mas para um completo leigo, já é informação o bastante. Agora imagine que você comece produzindo posts em seu blog corporativo com textos originais criados por você, fotos de seu negócio (vídeos também são muito bem vindos!) e comece a distribuir esse conteúdo em mídias sociais, fóruns, sites agregadores de conteúdo, etc. Sua página de destino (para onde o usuário vai quando clica no link que você compartilhou) está muito bem estruturada, sendo atualizada constantemente com mais conteúdo, recebendo cada dia mais visitas, comentários e tendo esse conteúdo recompartilhado cada vez mais. Isso cria relevância para seu site!

Agora que você compreendeu um pouco de como a coisa toda funciona, vamos falar de ferramentas Google que podem lhe auxiliar nessa empreitada.

googlemeunegocio

Com o Google Meu Negócio, você consegue fornecer tudo o que seu consumidor precisa para encontrar a sua empresa rapidamente, estando em qualquer lugar e usando qualquer dispositivo (computadores, celulares ou tablets). Por exemplo: rotas de direção para chegar na sua empresa no Google Maps; horário de funcionamento e informações de contato; assim como comentários de outros consumidores sobre os seus produtos/serviços.

O Google Meu Negócio, antigamente conhecido como Google Local ou Google Places, é uma maneira simples e gratuita de apresentar seu negócio online, mesmo sem possuir um site oficial. Pode ser uma ótima opção para garantir sua presença digital a curto prazo. Por que curto prazo? Porque até então, o Google Meu Negócio é para ser um complemento em sua estratégia digital, não seu único canal online.

Comece criando uma conta Google para sua marca ou, usando uma conta Google pessoal. No último caso, você pode associar o perfil de sua empresa no Meu Negócio à sua conta pessoal Google. Depois de logado em sua conta (ou criado a conta empresarial) vá para a página oficial do Google Meu Negócio e crie uma nova página para sua marca.

googlemeunegocio

Veja que, em minha conta ‘Google Meu Negócio’ eu possuo duas páginas: Uma pessoal como músico e, outra de minha agência digital. Você pode criar páginas para seus negócios pessoais ou empresariais tranquilamente.

Durante o processo de criação da página várias informações serão solicitadas. Compreenda que é imprescindível que você forneça informações verdadeiras e, o máximo de informações solicitadas. Isso porque é através de seu endereço, por exemplo, que seu negócio vai entrar automaticamente no Google Maps. Pode acontecer de seu negócio ser apenas online (como é o meu caso com a In-Pressão Criativa), mas o Google exige um endereço fixo para o envio da correspondência de confirmação de titularidade da marca (sim, você vai receber uma carta do Google com um código para validar a criação da página).

googlemeunegociopassoapasso

Não se preocupe com os passos seguintes, existe a ferramenta acima (passo 02) que é um Tour que irá lhe ajudar na empreitada. Compreenda que é nessa página que você vai começar a colocar seu conteúdo. Tente pensar como seu cliente, que tipo de informação ele procura, quais são suas dúvidas, quais problemas deste cliente seu produto ou serviço resolve. Não caia na tentação de encher essa página com propaganda. Ninguém busca propaganda na web! As pessoas buscam informação, treinamento, vídeos, hangouts, fotos e textos, na maioria das vezes, que supram suas dúvidas antes de adquirir um produto ou serviço. Mesmo para quem está começando, é muito bom dar uma lida em conteúdos sobre Estratégia Digital, para que você possa, pelo menos, esboçar a sua.

Você irá utilizar o Google Meu Negócio como sua página (ou um complemento de sua estratégia) alimentando diariamente com posts (procure atualizar diariamente com, pelo menos, um post…) e mesmo que ninguém curta ou compartilhe, não desanime. Marketing Digital funciona a médio e longo prazo. Seja persistente! Quando você menos esperar, seus posts começarão a aparecer nas pesquisas orgânicas. O buscador indexa esse conteúdo em até 24h (segundo alguns testes que fiz) e, algumas vezes em questão de poucas horas. O Google não reconhece oficialmente que este conteúdo vai ter preferência na hora de indexar ou ser apresentado nas pesquisas orgânicas mas, sendo uma ferramenta Google (como o buscador) não precisa ser muito questionador para subentender que alguma vantagem você terá. Em sua conta, dados de acesso e engajamento de seus visitantes poderão ser facilmente vistos mas, não se preocupe com isso agora, foque no conteúdo!

Não se esqueça de, paralelamente, criar perfis empresarias de sua marca em mídia sociais (Facebook, Twitter, Pinterest, LinkeIn, etc.). Assim você pode compartilhar o conteúdo de sua página do Google Meu Negócio nessas mídias, criando  tráfego. Outro bom conselho: se for utilizar vídeos sobre produtos ou serviços crie uma conta/canal no YouTube e carregue esses videos lá, antes de compartilhar por aí. Além de manter seus vídeos organizados, poder editar textos, melhorar a qualidade dos mesmos (através de ferramentas internas do YouTube) você possui informações detalhadas de visualização e conta com a melhor e mais popular plataforma de vídeos.

midias sociais

O Google Meu Negócio é apenas uma das ferramentas Google que você pode usar. Se seu negócio utiliza muita informação compartilhada, como documentos entre administrativo e vendedores, por exemplo, seria interessante dar uma olhada no Google Drive. Essa plataforma disponibiliza 15GB gratuítos de espaço na nuvem (servidores Google) para você armazenar o que quiser. Além disso, trabalha em conjunto com o Google Docs, onde você poderá criar documentos, planilhas, formulários de pesquisa e apresentações que poderão ser compartilhados entre a equipe na nuvem, facilitando o trabalho de edição de dados e acesso de qualquer lugar.

Para aprofundar um pouco mais seus conhecimentos, leia os posts ‘Google Para Seu Negócio‘, ‘Repensando o Marketing – Relacionamento e Encantamento‘ e ‘Má Administração de Suas Mídias Sociais – Falando para um auditório vazio‘ e ‘Negócio Local com Visão Global‘. Acredito que essas leituras irão lhe ajudar a ter uma visão mais holística de seu negócio e poderão ser um guia para suas futuras estratégias digitais.

Boa leitura!

Written by MarcelGinn®

Não sou chegado de Dalton Trevisan, nem fiz poesia com Leminski, o que não me torna menos vampiro de Curitiba.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *